BLOG DA YUNA

Fique por dentro de todas as novidades!

05 / out / 2023

Reabilitação paliativa

Entenda como esta modalidade de cuidado pode proporcionar qualidade de vida e conforto para pacientes que enfrentam uma doença grave.

 

Pilares da reabilitação paliativa:

  • Alívio de sintomas
  • Qualidade de vida
  • Prevenção de perda funcional

Quando falamos em reabilitação, muitos associam o termo ao processo de recuperação física de um membro ou de determinada função motora. O conceito de reabilitação compreende os aspectos físicos, psicológicos, sociais e espirituais, tendo como proposta a atuação multiprofissional e interdisciplinar (Fisioterapeuta, profissional de educação física, enfermagem, médico, terapeuta ocupacional, psicólogo, assistente social, fonoaudiólogo, entre outros). A reabilitação paliativa é composta por um conjunto de medidas que ajudam pessoas dentro do nível de funcionalidade para obtenção de maior qualidade de vida, visto que o seu principal objetivo é minimizar as perdas de autonomia e promover o controle dos sintomas, garantindo o conforto, a dignidade e a manutenção da sua biografia frente ao cenário de adoecimento e limitação.

 

Reabilitação paliativa: o conceito

A Reabilitação Paliativa é a abordagem de cuidados de saúde destinada à promoção da qualidade de vida de pacientes que enfrentam doenças graves, crônicas, progressivas e incuráveis. Ela tem como intuito proporcionar alívio de sintomas, suporte emocional e preservação da funcionalidade, trazendo o paciente e a família para o centro das decisões e plano de cuidados. A assistência acontece de forma transdisciplinar envolvendo uma equipe multiprofissional, onde o planejamento terapêutico é personalizado integrando a funcionalidade de vida que atende à condição clínica do paciente, incluindo suas necessidades físicas, psicológicas, sociais e espirituais.

Nesse processo, a equipe composta por especialistas de saúde, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, profissionais de educação física, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos e serviço social, entre outros, desempenha um papel específico no cuidado integrado do paciente, considerando as necessidades individuais e metas de reabilitação proporcional ao quadro clínico do paciente. Além disso, a reabilitação paliativa inclui o envolvimento da família, reconhecendo a sua importância como parte essencial do sistema de apoio ao paciente e suas limitações físicas vivenciadas pelo adoecimento.

Benefícios da reabilitação paliativa

Já no que se refere aos aspectos emocionais, esse método de cuidado favorece o fortalecimento de vínculo, auxiliando no enfrentamento do adoecimento através da autopercepção e elaboração emocional, contribuindo assim, para o manejo de ansiedade e prevenção do quadro de depressão. O objetivo do suporte psicológico é o alívio do sofrimento voltado a construção das necessidades frente a fragilidade da saúde e significação emocional, beneficiando a tríade da unidade de cuidado seja com paciente, família e/ou os profissionais da assistência, permitindo-os conhecer e compreender o processo da doença nas suas diferentes fases através dos recursos de enfrentamento em conjunto com a equipe de cuidados.

 

Papel da equipe multiprofissional

A equipe multiprofissional contribui com conhecimento e experiência específicos para aprimorar um plano de cuidados individualizado e integral do paciente. Essa abordagem permite uma avaliação holística das necessidades que o mesmo apresenta, possibilitando o desenvolvimento de metas terapêuticas proporcionais e favorecendo um ambiente estimulante ao bem-estar durante os cuidados e o protagonismo durante todo o seu tratamento.

 

Cuidados de saúde personalizados

Um dos aspectos mais importantes da reabilitação paliativa é a personalização do plano terapêutico de acordo com a condição clínica, estágio da doença, metas, necessidades e desejos do paciente. Além disso, é fundamental a inclusão ativa da família (rede de apoio) no processo do cuidado, visto o impacto emocional positivo através das memórias afetivas ao paciente como recurso de enfrentamento.

 

Ressignificação

Em resumo, a reabilitação paliativa desempenha um papel fundamental no cuidado dos pacientes e sua rede de apoio que enfrentam a perda da autonomia frente à condição clínica, favorecendo o protagonismo e reafirmando a vida para além do diagnóstico, garantindo um cuidado biopsicossocial e espiritual.

Por meio, ainda, de técnica e com uma abordagem transdisciplinar, o processo busca fornecer suporte abrangente, tratando o sujeito em sua essência e respeitando os limites do seu corpo.

Nossa clínica oferece a reabilitação paliativa, promovendo o cuidado holístico e centrado ao paciente, visando sua qualidade de vida e ressignificando o cenário de adoecimento sem os estigmas da doença.

Agende uma visita e entenda como o cuidado acontece na prática! Afinal, na Yuna, cada vida é única e merece todo o acolhimento e apoio.

 

Fonte de informação técnica: Gracy Kelly da Silva Oliveira, psicóloga e Jhessica Pontes, profissional de educação física e coordenadora da equipe multidisciplinar da YUNA